RSS

Arquivo da categoria: ►POETAS◄

Do Primeiro Beijo

É o primeiro gole de néctar da Vida, numa taça ofertada pela divindade. É a linha divisória entre a dúvida que engana o espírito e entristece o coração, e a certeza que inunda de alegria nosso íntimo. É o começo da canção da Vida e o primeiro ato do drama do Homem ideal. É o vinculo que une a obscuridade do passado com a luminosidade do futuro; é a ponte entre o mutismo dos sentimentos e a sua própria melodia. É uma palavra pronunciada por quatro lábios, proclamando o coração um trono, o Amor um rei e a felicidade uma coroa. É o toque leviano dos dedos delicados da brisa nos lábios da rosa – pronunciando um longo suspiro de alívio e um suave gemido.

É o começo daquela vibração mágica que transporta os amantes do mundo das coisas e dos seres para o mundo dos sonhos e das revelações.

É a união de duas flores perfumadas; e a mistura de suas fragrâncias, para a criação de uma terceira alma.

Assim como o primeiro olhar é uma semente lançada pela divindade no campo do coração humano, assim o primeiro beijo é a primeira flor nascida na ponta dos ramos da árvore da Vida.

Khalil Gibram em A Voz do Mestre

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de julho de 2012 em ►POETAS◄

 

 

Almas Perfumadas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Almas Perfumadas

Tem gente que tem cheiro
de passarinho quando canta,
de sol quando acorda,
de flor quando ri.

Ao lado delas,
a gente se sente no balanço de uma rede
que dança gostoso numa tarde grande,
sem relógio e sem agenda.

Ao lado delas,
a gente se sente comendo pipoca na praça,
lambuzando o queixo de sorvete,
melando os dedos com algodão doce
da cor mais doce que tem pra escolher.
O tempo é outro.
E a vida fica com a cara que ela tem de verdade,
mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro
de colo de Deus,
de banho de mar
quando a água é quente e o céu é azul.

Ao lado delas,
a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis.

Ao lado delas,
a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo,
sonhando a maior tolice do mundo
com o gozo de quem não liga pra isso.

Ao lado delas,
pode ser abril,
mas parece manhã de Natal,
do tempo em que a gente acordava
e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro
das estrelas que Deus acendeu no céu
e daquelas que conseguimos acender na Terra.

Ao lado delas,
a gente não acha que o amor é possível,
a gente tem certeza.

Ao lado delas,
a gente se sente visitando um lugar feito de alegria,
recebendo um buquê de carinhos,
abraçando um filhote de urso panda,
tocando com os olhos os olhos da paz.

Ao lado delas,
saboreamos a delícia do toque suave
que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro
de cafuné sem pressa,
do brinquedo que a gente não largava,
do acalanto que o silêncio canta,
de passeio no jardim.

Ao lado delas,
a gente percebe que a sensualidade
é um perfume que vem de dentro
e que a atração que realmente nos move
não passa só pelo corpo.
Corre em outras veias.
Pulsa em outro lugar.

Ao lado delas,
a gente lembra que no instante em que rimos
Deus está conosco, juntinho, ao nosso lado.
E a gente ri grande que nem menino arteiro.

Tem gente como você,
que nem percebe como tem a alma perfumada
e que esse perfume é dom de Deus.

Ana Jácomo

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de maio de 2012 em #DESTAQUE, ►POETAS◄

 

Mamãe

Mamãe

Qual a melhor ó criança das coisas todas que vês?
O mar que nunca se cansa, a flor que o vento balança, o ninho que a rola fez?

O brinquedo com que brincas, a bala doce que trincas,
o peralta do teu cão?
O livro que história conta, ou a lua que desponta lá no céu como lampião?

O sol que da terra o fundo, torna o grãozinho fecundo
melhor que tudo será?

Desde o sábio mais profundo, ao mais pobre vagabundo, nada é melhor neste mundo que a Mamãe que Deus nos dá!!!!

(Antonie Saint Exupéry)

P.S. Aprendi este poema na 4ª série do ensino fundamental, e nunca mais o esqueci, então resolvi partilhar…

 
16 Comentários

Publicado por em 13 de maio de 2012 em #DESTAQUE, ►POETAS◄