RSS

Arquivo mensal: agosto 2015

TAG Descobrindo NOVOS BLOGS

tag-descobrindo-novos-blogs

Indicada por Gustavo Roubert. Obrigada Gustavo!

⇒REGRAS:
Responder às perguntas realizadas por quem o nomeou.
Criar 10 perguntas para os blogueiros indicados responderem.
Nomear de 3 até 10 blogs para esta tag e lhes avisar sobre a nomeação.

PERGUNTAS do Gustavo:

01 – Pergunta clichê: por que você criou um blog?

Não criei, um amigo criou porque achou que eu tinha talento pra escrever e que deveria expor…rsrs

02 – Pergunta simples: normalmente, qual a sua motivação para fazer uma publicação?

Os leitores, sem eles não haveria sentido.

03 – Pergunta altruísta: no que você pensa quando está tirando uma selfie?

Ah, registrar algo que me deixou feliz. Daí, divido o sorriso com quem não está perto…kkk

04 – Pergunta trabalhista: o que é o seu talento para você?

Um cano de escape! Às vezes um antidepressivo poderosíssimo! E sempre um portal para outras dimensões. ;P

05 – Pergunta familiar: você já ou ainda vive como os seus pais?

Vivi até meus 18 anos. Era feliz e não sabia…kkk

07 – Pergunta moralista: você é a favor ou contra o sexo antes do casamento?

Sou a favor do livre arbítrio.

08 – Pergunta cética: o casamento é algo que se contrai ou que se comete?

Acredito que seja um mix dos dois.

08 – Pergunta religiosa: Quem é Deus para você?

O poeta-mor, apaixonado incansável, que me ama incondicionalmente, apesar de mim…

Simplesmente tudo!

09 – Pergunta prolixa: se pudesse inventar uma pergunta para si, quais seriam ela e a resposta?

Se você pudesse ter um poder qual seria? Queimar naturalmente as calorias…hehehe

10 – Pergunta distraída: se o mundo acabasse hoje, o que você faria amanhã?

Possivelmente, estaria “mortinha da silva”…kkkk

 

PERGUNTAS aos indicados:

01- O que seu blog representa pra você?

02- No que ou em quem se inspira para escrever?

03- O que mais admira numa pessoa?

04- O que mais te irrita?

05- Quem é seu autor favorito e se pudesse, o que lhe perguntaria?

06- A obra de quais poetas e/ou escritores levaria para ler numa ilha deserta?

07- O que espera realizar na vida?

08- Qual ou quais seus cantores preferidos e que música te arrebata?

09- Quanto a espiritualidade, no que acredita?

10- O que faria hoje, se soubesse estar com os dias contados?

 

Blogs Indicados:

Interlúdios e Poesias

Ler, escrever e viver

Compasso Lento

Casa Inabitada

Aurorar

BELA MARGARIDA CASOU COM SR. BARÃO RATÃO

Cassuísmo

Sacudindo as ideias

Valise de Palavras

Meninos Sem Juízo em Versos

 
10 Comentários

Publicado por em 27 de agosto de 2015 em #DESTAQUE

 

Pretérito Indefinido

novo-rumo

Não quero pensar em futuro

Isso é coisa que ninguém detém

Simples, quero a beleza do ar puro,

Que respiro junto ao meu bem.

 

Não anseio planos de flores

Elas murcham em meio ao vão

Eu prefiro a alegria do hoje

Que plantar fantasia e colher ilusão.

 

Não cobiço sonhos de algodão doce

Que dissolvem qualquer coração

Aproveito tudo, como se fosse

Nossa última (em)carn(e)Ação…

 

Não me cabe conjugar infinito

O que só o presente define e convém

Nosso pretérito nunca foi definido

Perfeito, imperfeito, futuro ou além.

 

Por Lu Marinho

 
4 Comentários

Publicado por em 17 de agosto de 2015 em #DESTAQUE

 

Roda Vida

11207274_851327401621741_6898173478497796668_n

Rondavam-me facécias

A solidão e o acaso

Distintas, ambas perversas,

Uma causa receio, outra asco.

 

A vida estiolando-me

A cada passo do caminho

Plantei rosas, plantei flores,

Nasceram cardos e espinhos.

 

Já sem brilho no olhar

Coração dorido e triste

Desejava sem esperar

Um amor que me sentisse.

 

Um amor que fosse flor

Mas, não negasse os espinhos.

Nas dúvidas, amanhecedor

Nas certezas, nunca sozinho.

 

Viajante e conhecedor

Também das tramas da lira

Entenderá quando eu me for

Do nosso ninho de amor

Pros braços da poesia…

 

Eu sempre quis um amor

Que aos mistérios sondasse

E com as respostas prontas

Nunca se conformasse…

 

Que os pratos postos na mesa

Servindo as urgências do século

Ganância, cobiça, avareza

Fossem pra ele indigestos…

 

Um amor às vezes prosa,

Às vezes asas, às vezes chão

Amante da sabedoria

Que ultrapassa o irrefletido

Senso comum de opinião…

 

E o moinho que chorava

A estiagem do amor

Eis a vida e sua roda

Gira os ventos a seu favor!

 

Por Lu Marinho

(…) A você, dedico a melhor parte de todos os “meus mundos”…

Já não era sem tempo, brinco!

o senhor demorou a chegar

sabe, de alguma forma

é incrível, mas,sempre estive a sua espera.

Chame a vida como quiser

há coisas que não dá pra explicar

acontecem! Assim, sem explicação

de repente já é… E,

a melhor parte de tudo,

não há lembranças de quando não era… Encadeando em si, os tempos: passado, presente e futuro!

 

 
1 comentário

Publicado por em 8 de agosto de 2015 em #DESTAQUE