RSS

Arquivo mensal: setembro 2012

Felicidade!

A felicidade me assaltou,

roubou a insegurança,

matou meu medo,

levou toda saudade e o desespero,

feriu gravemente o desalento,

sumiu com a dor e a solidão,

trouxe de volta a paz ao meu pobre coração…

Mas, como é ousada a felicidade,

chegou sem avisar nada pousando de dona da verdade,

preencheu todos os recantos onde a tristeza se escondia,

sorriu para a escura noite e despertou o dia sorrindo,

ao avista-la de longe a dor já estava partindo…

a felicidade demorou mas já chegou botando banca,

desapropriou a falsa ilusão,

enxotou a molenga esperança que vivia a choramingar vivendo só de lembranças,

e disse em alto e bom som, que agora é ela quem manda…

Felicidade esperada decidida que só vendo,

não aceita conversa fiada,

não aceita meio termo,

botou moral na razão,

revigorou o coração endireitando os ponteiros…

 Lu Marinho

 
Deixe um comentário

Publicado por em 29 de setembro de 2012 em #DESTAQUE

 

Em casa…

Ao te abraçar encontrei a minha alma,
depois de longa e penosa caminhada
havia por fim chegado a minha morada,
e agora reconheço cada palmo desse chão
esse gosto, esse cheiro morava em meu coração
quando vestida de inocência eu ainda nem falava,
quando te vi meu amor… Tive a feliz certeza
que havia chegado em casa…

 

Lu Marinho

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de setembro de 2012 em #DESTAQUE

 

Das memórias

E feito circo que há muito tempo partiu

deixando cartazes a lhes anunciar

de nada servem para quem não viu

para quem viu, só memórias há…

 

De que me sevem as lembranças mil

para meu velho peito machucar?

o que me importa o saber das horas,

dos dias, dos meses ou em que ano se está?

 

Se é finito o tempo de outrora

e nada mais pode fazer voltar,

se foi o circo, ficaram as memórias

 

Uma garrafa de vinho, duas taças a esperar

que você volte e mude o fim da historia

e que devolva o brilho desse olhar…

 

(Que vaga triste e vive de esmolas

De longe apenas vendo-te passar…)

 

Lu Marinho

 
Deixe um comentário

Publicado por em 8 de setembro de 2012 em #DESTAQUE

 

Assim Sinto você perto de mim

 

Há… Bendita saudade,

Ela me trás você…

Se fechar os olhos te vejo,

Sinto teu gosto, teu cheiro,

Teus braços a me envolver…

 

Quando meu desejo te procura

E meus olhos não te veem…

Fecho os olhos, finda a tortura…

De lembranças preencho as lacunas

Se longe estou de você…

 

Quando é grande o desejo

De em meu abraço te ter

Socorro-me da saudade

Que o tempo faz retroceder

Remetendo-me ao momento

Em que estive com você…

 

Na saudade… As conjecturas,

As fantasias de você,

Alivia-me as agruras

De comigo não te ter

Recriando em minha mente

Novamente, e novamente,

Quantas vezes quiser ter,

Os momentos mais bonitos

Mais singelos indescritíveis,

Que vivi junto a você…

 

Nas gavetas da memória

Fiz questão de te esconder…

Ninguém pode me tomar

O que vivi com você…

Nosso momento passou

Mais aqui em mim ficou

A memória do prazer

Que me serve de consolo

Sempre que quero te ter…

 

Como maldizer a saudade?

Se assim…

Todos os dias

Tenho você!

 

(E, até que chegue o dia

De assassinar a saudade

Dela faço companhia,

Temendo que ela me mate… )

 

Por Lu Marinho

 
1 comentário

Publicado por em 1 de setembro de 2012 em #DESTAQUE